segunda-feira, 4 de setembro de 2017

Observei seres humanoides dentro de uma nave durante 15 minutos.


Observei seres humanoides dentro de uma nave durante 15 minutos.
O Caso Juan Gonzáles Santos

Algeciras é um município e cidade portuária do sul de Espanha, na província de Cádiscomunidade autônoma da Andaluzia. O município em 85,9 km² de área e em 2016 tinha 120 601 habitantes (densidade: 1 402,3 hab./km²).
Era manhã de 12 de marco de 1981, Juan Gonzáles Santos ,42 anos de idade dirigia sua caminhonete pela estrada de El Cobre próximo da cidade de Algeciras, na rodovia Federal 340, por volta de 11 horas da manhã, apesar da leve neblina que já se dissipava, atrás dos eucaliptos que margeavam a estrada, viu algumas luzes estranhas cor de fogo e que brilhavam muito.
Juan Gonzáles Santos


Parou sua caminhonete, pensando que aquelas luzes poderiam ser de um carro quebrado que estava precisando de ajuda, algum acidente ou que poderiam ser luzes de uma ambulância; ficou dentro de seu veículo por alguns minutos observando sem descer. Como não tinha uma boa visão, de onde observava, pois os eucaliptos atrapalhavam, resolveu descer e verificar de perto e chegou cerca de 40 ou 50 metros de distância das misteriosas luzes.

Local do avistamento



Está foto foi recriada de acordo com a descrição da nave vista por Juan Gonzáles Santos


Acima temos uma foto que foi tirada na Itália em 1963. Ao mostrarem está foto à Juan Gozáles, ele disse que a nave vista por ele era muito parecida com esta da foto. Seria a mesma nave, lembrando que o avistamento de Juan Gonzáles aconteceu no ano de 1981 e a foto foi tirada em 1963.

Ao caminhar ao encontro daquela máquina misteriosa e semiesférica, observou que o objeto media aproximadamente 4 metros de diâmetros e que estava pousado em um terreno irregular e apoiado em três “pés” telescópico. Juan Gonzáles Santos, ao tentar se aproximar ainda mais, quando chegou próximo de uns 25 metros, foi advertido por dois ou três relâmpagos (flashes de luz) que foram disparados pelo objeto em sua direção atingindo sua visão, escurecendo-a por alguns instantes e causando uma dor muito forte acima de seus olhos.
A nave lançou disparos de luzes que atingiram Juan Gonzáles Santos

Más mesmo com dores nos olhos lacrimejantes, conseguiu ver que a nave possuía 5 janelas, e lá se encontravam alguns seres de aparência humana, usavam roupas marrom dourada e capacetes e que estavam observando-o.

        
Seres de aparencia humana observavam através das janelas


Juan Gonzáles Santos ficou ali parado olhando para o objeto cerca de uns 15 minutos, até que derrepente uma porta se abriu e uma escada de 5 degraus desceu e Juan ficou animado pois pensou que alguém sairia da nave ou estaria convidando-o para entrar, tentou se aproximar e novamente foi atingido por disparos de relâmpagos, nenhum alienígena desceu. Silenciosamente o objeto recolheu a escada e os tripés, ficou flutuando no ar, subiu por uns 20 metros de altura e rapidamente desapareceu no céu.
Disparos acertaram os olhos de Juan Gonzáles Santos, causando dores insuportáveis acima dos olhos

Juan Gonzáles Santos, sempre foi um homem responsável e simples, nunca escreveu livro, nunca ganhou dinheiro com essa história, nunca quis publicidade. Esses relatos podem ser encontrados com maiores detalhes no livro A Ponta do Iceberg, do autor J.J.Benítez. Após muitos dias, ao retornar ao local do avistamento, Juan e os investigadores que o acompanhava, descobriram marcas do que seriam “os pés” da nave; o mato no local estava amassado exatamente no local onde Juan disse ter avistado a nave.
Teria Juan Gonzáles Santos atrapalhado algum plano dos alienígenas. Porque desceram a escada. Desistiram de um possível contato. O que os extraterrestres estariam fazendo ali. O que você faria em uma situação dessa. Se você gostou da matéria compartilhe com seus amigos, dê sua opinião. Se você tiver alguma história de contato ou avistamento e quiser compartilhar, mande um e-mail para maquinademisteriosufo.com.br, um abraço amigos. 
www.maquinademisterios.com.br

Fontes de pesquisa:  Livro: A ponta do Iceberg – J.J. Benítez


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Fábrica de Disco Voador?

Fábrica de Discos Voadores: a evolução Outro dia recebi umas fotos de supostos discos voadores e percebi que nas fotos mais antigas...