segunda-feira, 20 de novembro de 2017

HORROR EM FLATWOODS



Flatwoods é um distrito localizado no estado norte-americano da Pensilvânia, no Condado de Berks. Segundo o censo norte-americano de 2000, a sua população era de 4018 habitantes. Em 2006, foi estimada uma população de 4028, um aumento de 10 (0.2%). De acordo com o Unidet States Census Bureau tem uma área de 2,7 Km, dos quais 2,7 km² cobertos por terra e 0,0 km² cobertos por água. Fleetwood localiza-se a aproximadamente 247 m acima do nível do mar.

O Monstro de Flatwoods
Ficou conhecido também como: "o Fantasma de Flatwoods", "o Monstro do Condado de Braxton", "Visitante do Espaço Exterior" e outras denominações.
Em 12 de setembro de 1952 parecia ser apenas outro dia comum, mas nas próximas horas a história do que estaria prestes a acontecer seria transmitida pelas gerações futuras  tornando-se parte do folclore local que é tão exclusivo da cultura da pequena cidade de Flatwoods. Naquela época a corrida Espacial entre os Estados Unidos e a União Soviética já estava a todo vapor mesmo que não fosse tão declarado. Revistas em quadrinhos daquela época contavam estórias de guerras entre “marcianos” e terráqueos.
  Revistas e desenhos em quadrinhos da década de 1950
Com a queda de um óvni em Roswell em 1947 e a grande repercussão mundial do caso e muitos outros relatos de avistamento de disco voadores, as pessoas mais do que nunca, estavam olhando para o céu esperando ver "algo" que não fosse um avião.
Jornal Roswell Daily Record
Um meteorito foi visto naquela noite em pelo menos três estados (West Virginia, Pensilvânia e Maryland).  
No final da tarde de 12 de setembro de 1952, o gabinete do xerife Robert Carr e do deputado Barnell Long receberam um chamado de testemunhas de um fenômeno estranho; afirmavam que viram um objeto reluzente voando no céu, que então caiu na região do rio Elk.  Pouco tempo depois, no final da noite receberam outra mensagem estranha, desta vez eram de um grupo de crianças que jogavam futebol no pátio de uma escola eram os irmãos, Edward e Fred May, e seu amigo Tommy Hyer. As crianças relataram ter visto um objeto caindo, que desapareceu atrás da colina nas terras pertencentes ao fazendeiro Bailey Fisher.
                  As Testemunhas                                                                                         Irmãos Edward e Fred May
Os meninos então correram para a casa de Kathleen May, uma esteticista local e mãe de Edison e Fred, possivelmente dois dos garotos que jogavam futebol, para relatar o que viram, um disco voador. O grupo chamou mais alguns meninos locais, incluindo o guardião nacional de 17 anos Eugene Lemon e seu cachorro. O grupo, agora formado por Kathleen May, Eugene 'Gene' Lemon (17), Neil Nunley (14), Teddie Neal (13), foram em direção à colina e ao chegarem próximos do local que era úmido e escuro devido à grande quantidade de árvores, foram envolvidos por uma névoa que, segundo eles, causou uma forte ardência em seus olhos, porém mesmo sobre fortes dores conseguiram ver com os olhos lacrimejantes, no meio da névoa um objeto em forma de bola que flutuava e emitia uma luz vermelha.
Somente para ilustração
O cão de Gene, gruniu, olhando para o lado em que um dos meninos iluminava com uma lanterna e subitamente a luminosidade da lanterna enfraqueceu e no meio da névoa e da escuridão o grupo viu uma terrível e apavorante criatura que media aproximadamente de 7 a 12 metros de altura que parecia estar usando algum tipo de armadura verde, e um capuz preto em forma do desenho parecendo um "as de espada" de um jogo de cartas de baralho e com olhos brilhantes e vermelhos. 
Algumas das testemunhas relataram ter visto duas mãos parecidas com garras perto da cabeça da criatura, uma das quais poderia estar segurando um dispositivo, a criatura, segundo eles, emitiu um assobio estridente antes de deslizar flutuando em direção a eles, mudando de direção e, em seguida foi em direção a luz vermelha. Os garotos apavorados desceram a colina em direção à cidade e foram chamar o xerife de Braxton, Robert Carr.
Somente para ilustração
Ao chegarem na casa da Sra May contataram ao xerife local Robert Carr, e o Sr, A Lee Stewert, coproprietário do democrata Braxton, um jornal local.
A. Lee Stuart Jr.
Stewert realizou uma série de entrevistas e mais tarde naquela noite, retornaram ao local com Lemon, onde ele relatou que "havia um odor forte de metal queimado". O Xerife Carr e seu vice Bunell analisaram a área separadamente, mas nenhum relatou ter encontrado algum vestígio do tal monstro.
Bob Carr
No sábado 13 de setembro, pela manhã o Sr. A Stewart Lee visitou o local do contato pela segunda vez e descobriu duas marcas como se fossem faixas que marcaram o chão, bem como vestígios de um líquido preto e viscoso. Achou que seriam possíveis sinais de uma aterrissagem do objeto visto pelo grupo, baseado no fato de que imaginou que a área não tinha sido submetida ao tráfego de veículos por pelo menos a um ano. Mais tarde foi revelado que as faixas poderiam ter sido feita por uma caminhonete Chevrolet 1942 conduzida por Max Lockard, que tinha ido ao local para procurar a criatura algumas horas antes da descoberta de Stewert Lee.
Apenas para ilustrar Pickup Chevrolet 1942
Após o acontecimento, o Sr. William e Donna Smith, investigadores associados a investigação Pires Civil, LA, obtiveram um grande número de relatos de várias testemunhas que afirmam ter presenciado um fenômeno semelhante ao que os garotos presenciaram. Estes relatos incluíram a história de uma mãe e sua filha de 21 anos de idade, que alegou ter encontrado uma criatura com a mesma aparência e odor uma semana antes do incidente de 12 de setembro, o encontro teria afetado a filha de tal forma que ela ficou internada no hospital Claksburg por três semanas em observação.
Hospital Claksburg
Eles também reuniram uma declaração da mãe de Eugene Lemon, em que ela disse que, minutos antes do acidente, a casa dela foi violentamente abalada e seu rádio ficou fora de sintonia por uns 45 minutos aproximadamente, e um relatório do diretor do Conselho de Educação local em que ele afirmou ter visto um disco voador decolando por volta das 6h30 da manhã de 13 de setembro (após o avistamento da criatura).
Depois de encontrar a criatura, vários membros do grupo do dia 12 de setembro informaram estarem abatidos com sintomas semelhantes que persistiram por alguns dias, pensavam que as causas foram a exposição ao nevoeiro emitido pela criatura. Os sintomas incluíam irritação do nariz e inchaço da garganta. Lemon sofria de vômitos e convulsões durante toda a noite, e teve irritação na garganta por várias semanas seguidas. 
Um médico que tratou várias das testemunhas e comparou seus sintomas como sendo semelhante os das vítimas do gás mostarda, embora esses sintomas também sejam encontrados em pessoas que sofrem de histeria, que podem ser provocadas por exposição a um trauma ou caso chocante.
Após examinar o caso “O Monstro de Flatwoods”, 48 anos depois do evento, Joe Nickell do Comitê de Investigação Paranormal grupo de inquérito Skeptical (CSI), então conhecida como CSICOP, concluiu em 2000 que a luz brilhante no céu relatada pelas testemunhas em 12 de setembro de 1952 era um provável meteoro, que a luz pulsante vermelha era provavelmente o farol de navegação de uma aeronave, e que a criatura descrita por testemunhas se assemelhava a uma coruja.
Joe Nickell afirmou que as duas últimas características foram criadas pela imaginação por causa do elevado estado de ansiedade e adrenalina sentida pelas testemunhas depois de ter visto a suposta criatura. Joe Nickell compartilha suas conclusões com uma série de outros pesquisadores, incluindo os da Força Aérea.
Conheça um pouco da Coruja-de-Celeiro

Coruja-das-torres, coruja-da-igreja, rasga-mortalha (Maranhão, Pernambuco, Ceará), coruja-do-campanário (São Paulo), Coruja-de-Celeiro ou suindara, é uma espécie de coruja muito comum no Brasil, bastante conhecida por fazer ninhos em torres de igrejas e locais habitados (razão de um de seus nomes comuns). Possui em média 36 centímetros de comprimento e envergadura entre 75 e 110 centímetros, as fêmeas pesam em média 570 gramas e os machos 470 gramas. É uma espécie muito específica, caça suas presas localizando-as principalmente pela audição. Possui dois discos faciais bem destacados, em forma semelhante a um coração, que ajuda a levar o som a entrada dos ouvidos externos.

As várias e polêmicas descrições da criatura
 
O ser foi inicialmente relatado como tendo cerca de 7 a 12 metros de altura e 4 metros de largura. Parecia ser algum tipo de robô ou nave espacial em vez de um ser orgânico. Parecia vestir um "capuz" na forma de um ás de espadas atrás da cabeça que era redonda e vermelha, também tinha os olhos não humanos e brilhantes avermelhados. 
 
O "corpo" parecia ser de uma estrutura blindada metálica alinhada, um exoesqueleto com tubos verticais grossos. Alguns relataram que a cor real da armadura era preta, outros informaram ser verde. A maioria afirmou que o monstro estava sem braço, enquanto outros afirmam que tinha pequenos braços. ???????
 
Algumas testemunhas relataram ter visto uma bola de luz vermelha grande e pulsante que pairava acima ou descansava no chão. Alguns ufólogos acreditam que pode ter sido um artefato motorizado, uma espécie de nave que a entidade pilotava.
A Sra. May pensou primeiro que pertenciam a "um gambá ou um guaxinim na árvore" (Barker, 1956, Sanderson, 1967). 

Sra. May
Os moradores locais continuaram a sugerir algum desses animais locais, incluindo "um cervo", mas um fator muito mais provável foi apresentado pelos pesquisadores da Força Aérea os quais os nomes não foram revelado, de acordo com o major Keyhoe, eles concluíram que o "monstro" provavelmente era "uma coruja grande empoleirada em um membro (pé)" com um arbusto abaixo da ave tendo "dado a impressão de uma figura gigante" e as testemunhas eufóricas "imaginaram o resto".
Major Keyhoe
A maioria, então, chegou à conclusão que esta parte da figura, os pés, não estavam sob visão. Essas percepções são consistentes com uma coruja empoleirada em um membro(pé). Nem todos concordaram que o "monstro” estava armado, ou que segurava algum dispositivo, mas "a Sra. May descreveu o suposto monstro com garras terríveis". 
Sanderson cita a observação das testemunhas de que "a criatura tinha mãos pequenas e semelhantes às garras que se estendiam à sua frente", uma descrição consistente com uma ave de rapina (um pássaro predador). A coruja do celeiro tem pernas relativamente longas e grandes garras curvas e afiadas que podem ser proeminentemente estendidas.

O Monstro de Flatwoods foi uma imaginação criada pelo medo e pânico das pessoas?  
Por que a criatura não foi imediatamente reconhecida pelo que era. Porque possivelmente as testemunhas esperavam encontrar um ser alienígena e pelo avistamento de um possível OVNI que parecia ter aterrissado e o cheiro estranho que parecia confirmar o pouso. Portanto, quando eles encontraram uma criatura que não conseguiram identificar, agindo de forma agitada, seus medos vieram à tona e entraram em pânico coletivo.
Além disso, o grupo provavelmente nunca viu uma coruja de celeiro de perto (afinal, tais pássaros são noturnos) e certamente não estavam sob as condições adversas que prevaleceram. O breve encontro, à noite, de um ser que de repente apareceu com sua aparência estranha "horrível" e um grito estridente e assustador - teria sido desconcertante para praticamente qualquer pessoa a qualquer momento. Mas, nas circunstâncias, envolvendo um grupo inexperiente de garotos preparados com expectativas de ter um contato extraterrestres, a situação era uma receita para o terror.
E assim, uma coruja de celeiro assustada, por sua vez, aterrorizou os intrusos, e um monstro nasceu. Um jornalista talvez um pouco sensacionalista e escritores pro-paranormais invadiram o incidente, favorecendo explicações sensacionais para mais prosaicos. 
Possíveis explicações um tanto estranhas
Os pesquisadores do OVNI, Gray Barker, cresceram no condado de Braxton, e o naturalista Ivan T. Sanderson, foram a Flatwoods em 18 de setembro para pesquisar os eventos do 12 de setembro. 
Eles exploraram o local, entrevistaram testemunhas e escreveram relatórios de suas descobertas que foram posteriormente publicados. Ambos concluíram que o grupo tinha encontrado uma embarcação extraterrestre com seu tripulante. No caso do relatório de 36 páginas de Sanderson, afirma que "pelo menos cinco objetos vieram viajando em uma linha direta do Noroeste ao Sudeste, caíram e nunca foram recuperados, mas uma das naves aterrissou fora de Flatwoods e seu ocupante conseguiu sair antes da nave ser destruída, o tripulante usava um tipo de terno ou armadura de proteção. O pensamento mais cético inclui várias explicações: uma professora sugeriu que uma "combinação da luz de um farol plano próximo e a passagem de um meteoro refletiam de alguma forma para aparecer em forma de um monstro brilhante". Outro, supostamente apresentado por um cientista notável (não identificado), disse que o meteoro poderia ter se dividido sobre Flatwoods, uma das partes poderia ter caído no chão, se desintegrando em vapor que poderia surgir sob a forma de um monstro. Outros ainda sugeriram que a aparição era um sinal religioso enviado por Deus. Finalmente, uma empresa de queijos em Wisconsin se perguntou se tudo poderia ter sido causado por uma vaca de borracha inflada que havia sido lançada cerca de dez dias antes como uma forma de publicidade. Sanderson rejeitou todas essas explicações. "
Livros foram escritos
Frank Feschino Jr
Frank C. Feschino Jr. cresceu em Connecticut. Ele freqüentou a Paier School of Art em Hamden, Connecticut. Lá estudou ilustração, arte comercial e fotografia. Frank se destacou na pintura e foi treinado por vários artistas de renome mundial, incluindo Kenneth Davies e Rudolph Zallinger. Graduou-se em 1981 com um diploma de Belas Artes em Ilustração.
Após a faculdade, Frank trabalhou no negócio de sua família e depois como artista gráfico. Em 1990, em uma visita à fazenda de um primo no condado de Braxton, descobriu que os avistamentos de OVNI eram bastante comuns na região. Frank começou a documentar as anomalias. Quando ele soube sobre o incidente de Flatwoods Monster, ele começou uma árdua e fascinante jornada para descobrir a verdade sobre esse mistério.
Frank passou catorze anos pesquisando, escrevendo e ilustrando The Braxton County Monster: The Cover-up of Flatwoods Monster Revelado. Durante esse período, ele também estudou produção de filmes e vídeos no Phillips Jr. College, na Flórida. Neste projeto ele conseguiu combinar sua câmera, entrevistas e habilidades artísticas. Em The Braxton County Monster, Frank paixão pelo caso revelou um incrível mistério.
 
O monstro virou vídeo game
Uma criatura assemelhando a descrição do Monstro de Flatwoods aparece como o chefe final do jogo Amagon para NES de 1988 e como chefe da fase dois do jogo Space Harrier II. Outros aliens com aparência similares são os "Gimme" no jogo para Wii U The Wonderful 101, os aliens são chamados de "Eles" em The Legend of Zelda: Majora's Mask, o chefe do Mundo do Espaço em Tumblepop e o Hayokonton em Wild Arms.
O Monstro de Flatwoods virou Rock horror punk 
Argyle Goolsby (nascido Steve Matthews em 1979) é um americano cantor, baixista e compositor. Ele é mais conhecido por ser o vocalista, baixista e co-fundador da banda Blitzkid (de 1997-2012).  Embora Blitzkid tenha sido dissolvido em 2012, Goolsby segue uma carreira solo como Argyle Goolsby. Ele fez uma música em que relata a história do monstro der Flatwoood (The Being)
The Being
O Ser (letra em português)
O brilho sombrio de outono beijou o céu
E sangrou nas encostas verdes de desvanecimento
As crianças tendem sonhos de inocência
Que o céu brilhou durante a descida de fogo.
Luzes que os levaram ao site Sobrevivendo
Submetido à vontade imortal da noite.
O calor tinha fugido de curiosidade.
E refrigeradas a ar com presença do ser.
Era uma estrela nascida visitante
Ou apenas imaginação ?
Era um truque de luz extraviado?
Ou uma visitação interplanetária?
Foi histeria em massa
Que sentiu o deslizamento ser
Do outro lado do coração da noite mais escura 'flatwoods?
Cauterizada para as colinas suas cicatrizes não deixaram explicação.
Tão rápido quanto Stardust caiu depois se desviou para outro destino.
Um monstro na névoa ou um navio perdido de formação ?
Independentemente deixou uma lenda com duração.
Era uma estrela nascida visitante
Ou apenas a imaginação ?
Era um truque de luz extraviado?
Ou uma visitação interplanetária?
Era a guerra nos céus
Que derrubou a metade de sua tribo
Do outro lado do coração da noite mais escura 'flatwoods?
(Darkest noite)
Do outro lado do coração da noite mais escura 'flatwoods.
(Darkest noite)
Do outro lado do coração da flatwoods 'mais escuro ... ..night.
Ouça The Being com Argyle Goolsby
 
Perguntas Monstruosas
O governo tentaria silenciar a possível existência de alienígenas?
Teriam os jovens confundido uma coruja de aproximadamente 36 centímetros de comprimento e envergadura entre 75 e 110 centímetros pesando em média 570 gr com um monstro de 10 metros da altura?
Teriam os jovens respirado algum tipo de gás do pântano e tiveram alucinações e imaginaram um monstro?
As hipóteses apresentadas por um jornal local, de que foi o efeito do vapor de um meteoro que caiu na forma de um ser, faz algum sentido?
Será que o que eles viram "não era um monstro", mas sim "um plano secreto no qual o governo estava trabalhando"?
O monstro poderia ser um extraterrestre dirigindo uma espécie de máquina voadora que foi confundido com um monstro?
Toda essa história poderia ser uma armação para tornar a cidade famosa gerando renda para diversas festas, jogos, locais turísticos, música, comércio?
E se foi verdade, para onde este monstro foi, o que queria?
Esta história não é um pouco confusa?

Olá amigos da Máquina de Mistérios, meu nome é Carlos Moreira e agradeço por curtir nosso blogue, se gostaram da história e querem que seus amigos leiam também, compartilhem, e lembrem-se questione sempre, e busque a verdade, eles já estão entre nós, um abraço e até a próxima.


Links que tratam do assunto







https://skeptoid.com/episodes/4434




















Nenhum comentário:

Postar um comentário

Fábrica de Disco Voador?

Fábrica de Discos Voadores: a evolução Outro dia recebi umas fotos de supostos discos voadores e percebi que nas fotos mais antigas...