quinta-feira, 12 de outubro de 2017

Crânios Alongados: Alienígenas ou Humanos?

Crânios Alongados

Júlio Tello
Paracas, Peru,1928, o arqueólogo Júlio Tello,  (n. Huarochiri , Peru , novembro em abril de 1880 -m. Lima , 3 de junho de 1947 ), um médico e antropólogo peruano considerado o pai da arqueologia peruana descobriu um cemitério onde haviam túmulos com 300 esqueletos, todos com crânios alongados, em formato de cone, datado de aproximadamente 3.000 mil anos de idade. Júlio Tello além de escobrir as culturas de Chavín e Paracas, promoveu e criou o Museu de Arqueologia, Antropologia e História do Peru.
DNA Alienígena
O especialista em alongamento de crânios, Brien Foester, apresentou ao mundo um dos crânios como tendo DNA alienígena mas não forneceu nenhuma referência científica. Foerster afirma ter convencido o sr. Juan Navarro proprietário e diretor do museu de Paracas, aonde estavam expostos os crânios, a extrair amostras de cinco crânios – um dente, cabelos com raízes, pele e ossos – para serem analisados em um laboratório geneticista.
                                                
Juan Navarro proprietário e diretor do museu de história de Paracas
   Brien Foerster
Brien Foersteré o diretor assistente do Museu de História de Paracas.  Ele é o proprietário de "Hidden Inca Tours", uma empresa de turismo especializada em passeios,  é autor de oito livros, fez quatro aparições em Ancient Aliens, realizou inúmeras entrevistas de rádio e agora reside no Peru com sua esposa. Fez algumas das pesquisas interessantes sobre os crânios alongados de Paracas. Brien descobriu que os crânios são anatomicamente diferentes, o que não podem ser explicado por práticas de achatamento da cabeça. Estes crânios tem um volume craniano que é 25% maior do que os crânios humanos convencionais alongados artificialmente (a simples deformação craniana não aumenta o volume), e pesam 60% a mais que um crânio normal alongado. Além disso também contém somente um osso parietal, ao invés de dois, como os nossos.



Brien Foerster defende a teoria geneticista, de que esses crânios pertenceriam a uma raça alienígenas que visitaram o nosso planeta.
O nome dos cientistas envolvidos no processo de análise dos crânios não é mencionado em momento algum e o resultado é classificado como “inicial”. Uma nota divulgada por Foerster no Facebook, em 12 de fevereiro, e que segundo ele vem diretamente do “geneticista” envolvido na análise, diz que “os dados são muito incompletos, e muito sequenciamento ainda precisa ser feito”. Então ainda permanece o mistério dos crânios alongados de Paracas podem ser alienígenas, podem ser de uma espécie humana desconhecida e também podem ser crânios humanos alongados artificialmente.
O Crânio do ‘Starchild’ 
                                                         
Lloyd Pye, autor de Everything You Know Is Wrong (Tudo O Que Você Sabe Está Errado), é um estudioso conhecido por suas teorias sobre a origem da Terra e do homem dedicou-se a descobrir a identidade de um crânio incomum que ele apelidou de "The Starchild Skull" (algo como “O Crânio da Criança das Estrelas”).  No final da década de 1990, em El Paso no Texas, Pye obteve, de um casal, um misterioso crânio que ele acreditava ser um híbrido alienígena.

O crânio, que foi encontrado por volta de 1930 em próximo a Chihuahua, México, é incomumente grande na parte de trás e exibe uma cavidade orbitária maior do que o normal. Testes de DNA mostram que o crânio é de um homem humano. O neurologista clínico americano Steven Novella disse que o crânio pertence a uma criança que sofria de hidrocefalia. Embora Pye tenha dito que a origem do crânio é incerta, especulava se podia ou não ser de origem extraterrestre ou, pelo menos, pertencente a um híbrido humano-alienígena. Enquanto alguns afirmam que o crânio era apenas de uma criança humana deformada, Pye queria uma prova concreta e, portanto, no final de 1999, submeteu o crânio a testes de DNA. Os resultados do teste indicaram que o crânio era de um ser humano, mas ele lembra que o laboratório não pôde extrair amostras suficientes de DNA para obter uma conclusão definitiva, e, portanto, a questão permanece em aberto, o crânio poderia ser alienígena, ou não?

 Neurologista clínico americano Steven Novella  

lloyd pye
Em 2013, Pye foi diagnosticado com linfoma e se retirou da pesquisa ativa e promoção do crânio de amido. Lloyd Pye morreu em 9 de dezembro de 2013 em sua casa em Destin, Flórida.


 Qual o sentido de alongar os crânios?
 Seria para imitarem os deuses com quem eles conviveram no passado? 
Algumas tribos acreditavam que alongando os crânios as pessoas ficariam mais inteligentes. Outras razões seriam que pessoas de crânios alongados seriam mais bonitas, de acordo com o padrão de beleza das tribos, aumentava a posição social, também na guerra deixavam parecendo mais ferozes mais bravos para enfrentarem seus inimigos e até acreditavam que ajudava o indivíduo a prever o futuro. Em várias épocas a deformação craniana artificial era uma prática bastante comum entre diversas culturas do mundo todo (e em diferentes épocas da história). Há muitas formas de se desenvolver pessoas com cabeças nesse formato. Em geral, apertava-se a cabeça de um recém-nascido com tornos de madeira por alguns anos e pronto. As cabeças dos bebês eram envoltas com um pano, a fim de dar-lhes esta aparência alongada.
O lipombo foi uma técnica utilizada nas sociedades Maia e de Kemet (Antigo Egito), há quem diga que a Rainha Nefertiti, esposa do Faraó Akhenaton pai de Tutancâmon e o mesmo, usaram a técnica para alongar seus crânios.

     

Quem tem crânio alongado é mais inteligente?
Um fato interessante relacionado à deformação craniana intencional é que ela não produz aumento do volume interno da caixa craniana. O volume interno, bem como o tamanho do cérebro, se mantém estáveis. Dessa forma, não é possível tornar alguém mais inteligente pela aplicação desta técnica, de modo que a maioria dos antropólogos acreditam que as motivações sejam meramente sociais e estéticas.
Na nossa história homens considerados muito inteligentes como Albert Einstein e Nicola Tesla tinham crânios “normais”. Imaginem se crânios alongado desse maior inteligência, nos países de primeiro mundo todos teriam “cabeções”.
                                                                        Albert Einstein
Nicola Tesla
Crânios alongados no mundo
Alongamento craniano seria apenas uma demonstração artística corporal, como tatuagens, piercings, alargadores de orelha, nariz entre outras coisas? Lembrando que o alongamento de crânios é um fenômeno global.

Achados arqueológicos mostram que a deformação craniana já estava em uso durante o período Neolítico, por volta de 10.000 aC, embora até 5000 aC a prática parece ser realizada em episódios esporádicos. Isto pode ser devido ao pequeno número de indivíduos submetidos a deformação, ou o número limitado de crânios descobertos.

Os primeiros exemplos dos mais antigos crânios alongados foram encontradas no sudeste da Austrália, em Coobool Creek e Pântano Kow. Surpreendentemente, alguns crânios da mesma época foram encontradas na caverna de Shanidar no Iraque. No Planalto leste do Brasil, foi recuperado um crânio de aproximadamente 7500 aC, com as mesmas características.
                                        

Crânio alongado encontrado no México
A partir de 5000 aC, a tradição de deformar o crânio parece ter maior adesão por várias tribos. A hipótese baseia-se no grande número de caveiras encontradas. A 300 metros da aldeia de Onavas na parte sul do estado de Sonora, no México, foi encontrado um túmulo coletivo onde jazem de 25 pessoas, 13 das quais têm a estranha deformação craniana.


Cinco indivíduos com deformação craniana também têm uma mutilação dental. Essas práticas culturais são típicas de povos pré-colombianos encontrados ao sul do estado de Sinaloa e norte Nayarit.

Crânios alongados e ornamentados já foram encontrados com conchas e caramujos no Golfo da Califórnia. Diversos achados foram feitos em ilhas no Pacífico e até em Malta, ilha ao sul do continente europeu.

Na ilha de Páscoa podemos observar as gigantescas estátuas de rocha (Moais), cujas cabeças parecem apresentar um estranho alongamento.

No ano de 1870 um botânico alemão em expedição pelas florestas do Congo, descobriu tribos que faziam a deformação de suas cabeças desde crianças. Com tecidos presos às cabeças muito apertados, eles conseguiam ao longo dos anos promover um alongamento dos ossos do crânio.


Outras tribos que alongavam os crânios

Burgúndios eram uma tribo Germânica 
No ano de 369, no século V, era um costume huno entre as mulheres ter seu crânio alongado artificialmente por um amarrador apertado na cabeça, logo quando a criança ainda era um bebê. Túmulos germânicos são às vezes encontrados com ornamentos hunos e também com crânios de mulheres alongados; a oeste do Reno apenas sepulturas burgúndias contém um grande número desses crânios (Werner, 1953).

O povo Mangbetu da República Democrática do Congo
O Povo Mangbetu vive em uma floresta da Savana, localizada na província Oriental, região nordeste da República Democrática do Congo. Esse povo vive da agricultura, juntamente com criação de pequenos animais, caça, pesca e coleta. Esse povo é conhecido pela peculiaridade do alongamento do crânio, técnica denominada de “lipombo”. O Mangbetu refere-se a um grupo de pessoas linguísticas e culturalmente ligados situados a nordeste da República Democrática do Congo (RDC). Os seus subgrupos principais são a Mangbetu, Meegye, Makere, Malele, Popoi e Abelu.


        
       



Crânios alongados de Malta o mistério


A descoberta ocorreu em 1902, Hipogeu de Hal-Saflieni, um sítio subterrâneo datado de entre 3.300 a 3.000 A.C.  É uma necrópole, onde foram encontrados restos de mais de 7.000 corpos com crânios alongados. Nesses crânios foram observados ossos diferentes de qualquer ancestral na escala evolucionária.
Manuel Magri,  Pe. Emmanuel (conhecido como Manuel ou Manwel ) Magri , SJ (27 de fevereiro de 1851, em Valletta - 29 de março de 1907, em Sfax ) era um etnógrafo Maltêz, arqueólogo e escritor. Ele foi um pioneiro na arqueologia e padre Jesuíta, membro da Sociedade de Jesus. Em 1907, sob circunstâncias suspeitas, o sacerdote morreu logo antes da publicação do relatório das escavações, que definiria se os crânios seriam humanos ou não.
A revista National Geographic na década de 1920, publicou uma descrição dos primeiros habitantes de Malta como sendo uma raça com crânios alongados.
Segue publicação:
”A partir de um exame dos esqueletos da idade da pedra polida, parece que os antigos habitantes de Malta eram uma raça de pessoas com crânio alongado e de baixa ou média estatura, similares aos povos antigos do Egito, os quais se espalharam em direção ao ocidente ao longo da costa norte da África, de onde alguns foram para Malta e Sicília, e outros para a Sardenha, na Espanha – National Geographic Magazine, Janeiro a Junho, 1920 Volume XXXVII”.
                               
Após análise meticulosa, os pesquisadores estabeleceram que 5.000 anos atrás os habitantes deste lugar eram uma raça com crânios alongados e baixa estatura, cuja anomalia não está presente em nossos ancestrais humanos. Poderiam ser de uma raça extraterrestres que teria habitado a região de Malta?

Outros fatores que alongam os crânios:
Pessoal não teve outro jeito, para explicar outros fatores que alongam o crânio só com termos médicos.
Craniossinostose ou cranioestenose (de cranio, crãnio + syn, junto; + ostosis relativo a osso), também chamada estenose craniofacial é uma anomalia decorrente da fusão prematura das suturas craniais. O crânio se desenvolve a partir da interposição óssea ao longo das linhas de sutura. Quando uma sutura se fecha prematuramente, o crânio não cresce na direção perpendicular a esta sutura afetada, o que resulta em deformidades cranianas. O tipo da deformidade dependerá de qual sutura foi fechada prematuramente.
Suturas craniais
As craniossinostoses estão associadas a mutações genéticas e podem aparecer de forma isolada ou integrando uma dentre as mais de 50 síndromes ligadas à doença. 
As diferentes formas de craniossinostose classificam-se segundo a sutura craniana afetada: 
Escafocefalia (crânio em forma de barco com a quilha virada para cima) - crânio dolicocefálico estreito, resultante da fusão prematura e fechamento (estenose) da sutura sagital. É a forma mais comum de craniossinostose (mais da metade dos casos), sendo mais frequente em meninos. O crânio fica alongado (distância ântero-posterior aumentada e distância latero-lateral diminuída). O perímetro cefálico pode ser normal e há  hidrocefalia em 7% dos casos.

Akhenaton o faraó de crânio alongado, alienígena ou síndrome de Marfan?

O reinado de Akhenaton foi considerado muito rápido e misterioso. Assim como em várias culturas antigas, fazia parte da sociedade egípcia a prática de alongamento craniano artificial. Akhenaton, sempre é retratado nas suas estátuas, com aparência magra, com sua cabeça sempre alongada. Imaginem se naquela época um escultor errasse e fizesse uma estátua de um faraó diferente da realidade, seria fatal com certeza. De acordo com muitos relatos de pessoas que tiveram contatos com alienígenas, as cabeças dos extraterrestres quase sempre eram grandes, então alguns estudiosos do assunto dizem que Akhenaton poderia ser um ser híbrido ou até mesmo um extraterrestre.
                                  

Akhenaton e sua esposa Nefertiti tinham um crânio estranhamente alongado (Nefertiti seria na verdade prima de Akhenaton, e o casamento de ambos teria sido realizado cumprindo o desejo da mãe de Akhenaton), fruto de sua herança genética. O faraó possuía outras características físicas estranhas, tinha um corpo afeminado. Ele é considerado um ser andrógeno por aqueles que defendem a teoria de que Akhenaton seria um descente direto dos "deuses". Os antigos faraós diziam proceder da linhagem direta dos deuses, e essa seria uma das evidências físicas dessa descendência divina, no caso de Akhenaton. Segundo os cientistas o faraó tinha essas características estranhas, que na verdade poderia ter uma síndrome chamada síndrome de Marfan”.          
                                                                                Nefertiti
Nefertiti
Mumia de  Akhenaton
Síndrome de Marfan:
Indivíduos com esta doença apresentam frequentemente anomalias a nível esquelético, ocular e cardiovascular, entre outras. Muitos dos indivíduos afetados têm alterações das válvulas cardíacas e dilatação da aorta.   Um em cada 5000 indivíduos podem nascer com a doença.  O paciente portador de Marfan deve tomar mais cuidado com a higiene oral pois é mais suscetível a  cáries e periodontites. Na Síndrome de Marfan, a válvula mitral, freqüentemente, se apresenta alterada, espessada, redundante e com prolapso de parte dela para o interior do átrio esquerdo.  A incidência desta síndrome é de 1 em 5.000 nascidos vivos, sendo igualmente frequente em homens e mulheres e etnias diferentes. Em 75% dos casos é por hereditariedade autossómica dominante (um dos pais ou ambos é afetado), no entanto 25% dos casos são mutações espontâneas (nenhum dos pais é afetado). Embora não haja nenhuma cura para a síndrome de Marfan, há muitas opções para controlar os sintomas. Deformidades anatômicas e fisiológicas, características em portadores da síndrome de Marfan, são fatores que provocam distúrbio de ajustamento psicológico com limitações no desenvolvimento emocional e social. A aparência física pouco comum nesses indivíduos freqüentemente leva a alterações no esquema corporal, na auto-estima e, conseqüentemente, no desenvolvimento global da personalidade. 
                                                                


                                                
     Pessoas famosas que acredita-se que tinham a síndrome de Marfan    
Entre pessoas famosas, acredita-se que tinham a síndrome Júlio César, Charles de Gaulle,  Sergei Rachmaninoff , Maria da Escócia. Abraham Lincoln, o violinista Niccolò Paganini, o roqueiro Joey Ramone, da banda Ramones, o músico Austin Carlile, da banda Of Mice & Men e também a mãe dele, o ator Vicent Schiavelli  e possivelmente Charles Maurice de Talleyrand. Alega-se que a colunista política norte americana Ann Coulter  sofre da Síndrome de Marfan. Rumores dizem que Osama bin Laden também tinha a Síndrome.
A estrela do vôlei Flo Hyman, conhecido por ter Marfan, e o compositor de músicas Jonathan Larson, que acredita-se que também tinha a Síndrome, morreram de dissecção da aorta                                      Também Bradford Cox padece deste tipo de síndrome. No Brasil já existe a Fundação Marfan Brasil, que tem ajudado no avanço das pesquisas sobre a Síndrome de Marfan.                                                                                                               
                                                                                                           
Perguntas que giram dentro de nossos crânios:
Quem teria ensinado como alongar os crânios para as várias tribos? Seria uma descoberta do próprio homem ou queriam agradar os seu deuses vindo do céu?
Teria ocorrido algum tipo de inspiração? Os povos queriam se parecer com quem?
Como explicar as tribos alongando os crânios em diversos lugares do mundo e em diferentes épocas?
Os crânios encontrados, que tem apenas um osso pariental poderia ser de uma raça de seres humanos desconhecidos? Ou poderia ser de uma raça hibrida, humanos com alienígenas?
As deformações no crânianas, são provas e evidências que eles tiveram contato com seres alienígenas?  
Porque fazer a deformação crâniana, se isso poderia significar a morte do indivíduo, como podemos ver em várias múmias de crianças mortas ao fazerem a deformação em bebês?
Muitos crânios são deformações artificiais, mas, e quando não é uma deformação artificial?

Amigos da Máquina de Mistérios, resumi ao máximo que pude essas informações e mesmo assim ficam muitas dúvidas se são crânios humanos ou alienígenas, sabemos que tem muita gente séria pesquisando e procurando por um crânio alienígena e mais cedo ou mais tarde irão encontrar,se é que já não encontraram. Estamos atentos e sempre questionando.
Se você gostou desse texto compartilhe com seus amigos, uma abraço e até a próxima.






Nenhum comentário:

Postar um comentário

Fábrica de Disco Voador?

Fábrica de Discos Voadores: a evolução Outro dia recebi umas fotos de supostos discos voadores e percebi que nas fotos mais antigas...